domingo, 30 de junho de 2013

Feelings..........Colorida

Novidades
Descobertas
novos toques
novos sabores
novas sensações
São pinceladas coloridas no quadro da minha vida :)


Will you color my life?

sábado, 29 de junho de 2013

Wishes....Domada

Hoje.....apetece-me ser domada!
 Hoje não quero ser a amazonas...hoje sou eu a égua.

Quero colocar-me de quatro e sentir-te a encaixares em mim,
sentir que te acomodas,
que me preenches e que te completas.

Quero sentir os balanços do teu corpo sobre o meu,
quero que domines os meus movimentos à velocidade do teu desejo, 
que controles o ritmo da corrida com as mãos sobre as minhas ancas.

Quero que me agarres e me puxes para ti,
enquanto me balanço  como uma égua desenfreada
deslumbrada pelo prazer
sempre a querer mais forte, mais rápido.
Quero que  agarres determinado nos meus cabelos,
como  um cowboy  que pega nas rédeas da sua montada
e me conduzas  para longe...até ao fim do caminho do Prazer.

Will you  ride me like a cowboy?

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Whises....Dá-me Música

Hoje.......
...é dia de me encher de música!

Will you seduce me with your sound?

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Wishes.....Cavalgar

Hoje.....apetece-me cavalgar!

Deixar-te sentado, quieto, apenas a observar-me a despir-me para ti....
Tocar-me e dar-te a provar o doce sabor do mar de tesão que me inunda os dedos.

Ver-te crescer, o teu corpo a chamar por mim...sem palavras.
Colocar-me de pé em cima do sofá onde repousas o corpo...agora tão tenso,
e encobrir-te o horizonte com a imagem do meu corpo...a escorrer.
Sentir o teu olhar ardente a observar-me de baixo para cima
e baixar-me lentamente com os olhos fixos nos teus....
Deixar-te sentir o meu cheiro a desfilar à frente do teu nariz.

Desviar o olhar para assistir ao meu corpo a sugar o teu.....
...e lentamente ver-te a desaparecer em mim
até me sentar no teu colo...cheia de ti!
Deixar que o prazer me inflame todos os sentidos....

E ouvir-te dizer: Fode-ME!
É o tiro para o ar que marca o início da corrida!

Quero sentir a tua espora a vincar-se na minha carne
e seguir numa cavalgada desenfreada
em movimentos oscilantes, cada vez mais rápidos, cada vez mais fortes....

Sentir as pernas a doer.......mas nunca parar,
quero mais, mais forte, mais fundo, mais rápido, mais prazer....
Os corpos suados, a respiração arfante, gemidos de prazer a encher o ar....
Sentir a demencia do desejo de chegar ao destino...
mas não querer que a viagem termine.

E cavalgar sem freios, até sentir que me inundas o caminho,
regogizar-me num espasmo de prazer ao cortar a meta
e deixar o meu corpo cair sobre o teu.

Do you want to come ride with me?

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Feelings.....Nu(blad)a

Esta noite.....
 ...os sonhos afastaram o sono
e perdi-me na noite a deambular entre caminhos vagos,
por tempos perdidos,
por desejos esquecidos....

O calor toldava-me a mente e agitava-me o corpo.
Queria ver para a frente,
mas perdi-me no passado.

Uma nuvem de fumo longínqua cobria o meu horizonte
e agarrei-me aos príncipios para não me perder no final.

Evoquei os ventos para dissipar a nuvem....
mas não há vendaval que varra nuvens tatuadas no meu coração.
Porque não há pessoas iguais e todas são belas...
...mas há algumas verdadeiramente especiais.


And you, will you care for me?

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Pleasures.....Toques

Toco-me....
escorro desejos vazios de objetivos
mas cheios de vontades e....
....inundo-me de prazeres.

Redescubro pontos esquecidos pelo tempo,
incendeio instintos adormecidos.
Vibro e estremeço ao sabor de sensações.

Vazo a cabeça de pensamentos.
Toco-me por mim...para mim.
Porque gosto, porque quero, porque preciso de sentir.

Estou viva!
Sinto todos os músculos do meu corpo a vibrar
ao sabor do balanço dos meus dedos.
Cada vez mais rápido, cada vez mais fundo,
cada vez mais dentro de mim.

Sinto-me a contrair...
...o meu corpo arde por dentro sedento de carne.
Engano-o e dou-me a mim mesma,
entrego-me toda...
....e deixo-me ir.

Sinto-me, provo-me, saboreio-me,
ouço-me a gemer, esventro-me furiosamente
até me saciar de mim,
e venho-me para MIM.

Will you cum for me?

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Feelings....Bad Girl


Hoje.....

sinto-me assim...

Com vontade de fazer coisas más!

(ou terrivelmente boas)

But....who wants to be a good girl, any way?

terça-feira, 18 de junho de 2013

Just Things....A Chuva

Tudo na vida tem o seu lado positivo....
...é apenas preciso sapiencia para o vislumbrar.
Hoje....
...aproveitei a chuva que caiu fora de horas
e tornei-a num momento bom!

Deixei que me molhasse o corpo
e que me lavasse a Alma...
E levou com ela memórias de desejos que nublavam a minha existência.

Amanhã...o Sol vai brilhar!

Can you see the Sun shinning in your live?

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Pleasures........Sabores

Adoro....
.......os sabores!


Poderia falar do prazer imenso que sinto ao degustar um prato bem confecionado.
De como adoro sentir a textura dos ingredientes na minha boca, envolve-los suavemente na saliva, 
alterar a sua solidez ao triturá-los com os dentes, utilizar todas as partes da minha língua para percepcionar os diferentes gostos....

Poderia falar do prazer que sinto ao tentar discernir os diferentes ingredientes que compõem a obra que tenho na boca...aliar o olfacto às minhas papilas gustativas para apreciar os sabores....
isolar cada um na minha mente antes de os deixar escorregar pela garganta para que me nutram o corpo.

Cresce-me água na boca apenas de pensar no assunto mas...não é esse o tema.
O tema são os Sabores de um Corpo.....esse prazer insaciável e inigualável!

Os sabores do corpo são únicos,
não se mascaram com perfumes como os cheiros,
não se deturpam com vontades como os sons de um gemido,
não se controlam ou dominam como o toque
e nem sequer se apagam com a luz como a visão.

Os sabores....estão sempre lá!
Denunciam desejos e sensações,
são puros, espontâneos, incontroláveis, característicos e....deliciosos.

O sabor....é o sentido que mais me deslumbra!
Gosto de recordar a marca única que deixa gravada no meu cérebro....
Gosto de o explorar sem freios,
gosto de me lambuzar,
de me impregnar,
de misturar sabores,
de chupar, de lamber, de engolir,
de usar e abusar até me saciar....
.....até ter a certeza que aquele sabor único ficará para sempre tatuado em mim,
de cada vez que fechar os olhos e o evocar.


Do you like the taste of a body?

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Just me....Lutadora

Às vezes.....
...não consigo escutar a razão.

Como qualquer lutadora....lido mal com a derrota
por isso procuro nunca lutar pelo que não posso ter.

Não quero muitas coisas, mas quando entro numa batalha,
sigo determinada a ganhar e sinto prazer em lutar.

Não guardo trunfos na manga, jogo tudo!
Sem medo de cair, sem medo de me esfolar,
sem medo do tamanho das feridas que os golpes que incorrem sobre mim possam deixar.

Entrego-me toda, dou tudo de mim, sem refreios, sem barreiras
envolvo-me no prazer de Dar e só por isso já sinto que estou a Ganhar.

A mais dura decisão de uma lutadora é desistir!
Reeinvento os troféus, reconstruo as batalhas, troco as armas, encontro novas forma de lutar, lambo feridas, afago a dor...mas levanto-me sempre determinada a seguir até ao fim.

Mesmo quando tudo à minha volta me diz que o caminho terminou, que já não há mais nada pelo que lutar, que não vale a pena esbracejar no vazio, que nada mais há a fazer senão retirar-me...sinto a mente a dizer-me para ir mas o coração quer sempre ficar.

Não vejo grande diferença entre perder e não ter pelo que lutar,
porque nunca desistiria antes da batalha terminar.

Há que ser forte, levantar a cabeça e enfrentar o caminho vazio.
Abrir os olhos e olhar em redor, disfrutar a Paz e ficar atenta a outro motivo por que valha a pena lutar.



quinta-feira, 13 de junho de 2013

Pleasures....Contrastes

Adoro contrastes....
O movimento incansável do Mar 
e a serenidade do céu.

A irreverencia de um mergulho determinado 
e a calmaria de repousar deitada sob os raios quentes.

O calor do Sol a penetrar-me o corpo
 e a água gelada a arrepiar-me a pele.

A sumptuosidade do sofá onde repouso
e a  rudez do areal a meus pés.

O corpo a surgir branco, frio e coberto
e a completa nudez a que me exponho para o banho de vitamina D que me deixa rosada e quente.

A minha Alma escura e confusa à chegada, com o Sol a pique
e a  Luz que emana de mim à saída, com o Sol quase a tocar o horizonte.

Deixei que as horas passassem e me aclarassem os pensamentos,
 que o Sol entrasse em mim que aquecesse o corpo e a Alma,
que a força das ondas levasse os sentimentos que me sufocavam,
que o vento me purificasse a mente.
Cheguei vazia....mas saio cheia de Vida!

Do you feel the pleasure of a day at the beach?
     


terça-feira, 11 de junho de 2013

Feelings.....Fuck You!

Hoje....
...não me apetece falar com a cabeça,
apetece-me gritar com o coração!

Hoje, não me apetece ser doce e terna,
apetece-me ser uma cabra cruel.

Hoje, não me apetece brilhar e iluminar
apetece-me fulminar com a luz que emana de mim.

Hoje, não me apetece grafar palavras sentidas e refletidas 
apetece-me cuspir desaforos venenosos.

Hoje, não me apetece aceitar agradecida as dádidas da vida,
apetece-me gritar que a vida é injusta.

Hoje, não me apetece Dar sem esperar receber,
apetece-me roubar o que eu quero ter e que deveria ser meu.

Hoje, não me apetece ser a habitual organizadinha mental,
apetece-me virar a mesa com um pontapé e deixar tudo de pernas para o ar.

Hoje, não me apetece deslumbrar com as maravilhas da Natureza,
apetece-me dizer que os seres humanos são crueis na sua imperfeição.

Apetece-me dizer que a vida não é dos Puros e Sinceros,
porque são os Espertos que conquistam os troféus.

Apetece-me pensar que a vida não valoriza o mérito,
porque a vida presenteia é a astúcia.

Apetece-me espezinhar as cearas de carinho que semeio na vida,
porque não é verdade que colhemos o que semeamos.

Apetece-me chorar lágrimas de raiva,
porque as oportunidades não são dadas a quem as merece, a quem luta por elas.


Hoje não me apetece desejar a felicidade em meu redor....
hoje só me apetece dizer:
Fuck You!

sábado, 8 de junho de 2013

A gift from (another) friend‏

Olhei-o bem nos olhos, enquanto levantava o cálice de vinho.
"À nossa", disse-lhe. 
O sorriso dele refletiu-se no vidro e o seu olhar denunciava não conseguia esconder os sentimentos que o instante lhe causava. 
"À nossa, a ti", respondeu-me ele.
 
Nessa altura, ultrapassei finalmente todos os receios com que tinha ficado ao sugerir-lhe que jantássemos juntos. Durante semanas, a ideia foi passando pela minha mente. Várias noites acordei a pensar nele, a imaginá-lo ao meu lado. As minhas mãos foram substitutas das dele, a tocarem-me, a acariciarem-me, a levarem-me ao êxtase. Na altura do clímax, murmurava o nome dele, baixinho.
Mas eu julgava que ele estava fora do meu caminho. Outra tinha lugar no seu coração.
Eu havia passado recentemente pela quebra de uma relação e sabia, sentia bem dentro de mim ainda o que até uma breve sugestão da minha parte podia causar. A sombra da minha hecatombe emocional inibia-me de causar alguma semelhante noutras pessoas. Mas o meu coração ansiava por uns momentos com ele.
 
Podia tê-lo nas minhas noites de insónia, construindo o nosso prazer, contando apenas comigo. Mas a minha pele não substituía a dele, os meus gemidos eram incompletos sem ele, a minha cama, só comigo, estava vazia. Ah, como a angústia dessas semanas me consumiu. Como, de cada vez que me aproximava dele, tentava disfarçar a minha vontade, a minha confusão, o meu rubor. Algumas vezes apanhei-me a balbuciar como a adolescente que já fui há uns anos. Não era possível estar a voltar a esses tempos, de amores ocultos, de paixões não consumadas. Afinal, muitas histórias se tinham passado desde aí. 
A dúvida consumia-me: deveria dar o primeiro passo? O que pensaria ele? Como encararia eu a eventual rejeição dele? E se ele aceitasse, o que seria o dia a seguir? Nas minhas noites de angústia, nem o carinho das minhas mãos me acalmava o fogo. 
 
Até um dia. Casualmente, começámos a falar de restaurantes, comidas, vinhos. Ele pareceu deliciado por encontrar alguém com gostos idênticos (foi claro para mim na altura que não era o caso da sua actual companheira de noites). Mais um pouco e percebi que o mundo dele era, afinal, tão complexo quanto o meu. Que a tempestade de emoções porque eu tinha acabado de passar, também o assolava a ele. Que a sua vida não era idílica como parecia. 
 
E o convite surgiu de forma quase natural. O meu restaurante favorito, à beira do mar, o meu vinho favorito e o retomar da capacidade de sorrir. Rir, rir é a minha paixão. E se ri nessa noite.
Ao olhar para os olhos dele, finalmente, directamente, percebi que nada, nada mesmo, pode prender os nossos sentimentos pelos outros. Há que levá-los às últimas consequências, sem medos, sem remorsos.

E quando, mais tarde nessa noite, com ele me reencontrei como mulher plena e senti a sua fragilidade de homem na minha pele, na minha boca, nas minhas mãos, percebi que me tinha libertado.
Podia não haver o dia seguinte. A história podia terminar  ali. Mas a noite ainda era longa, bela, e estávamos juntos.

E, no que foi o momento mais lúcido da minha vida, decidi viver aquele momento, a cada instante como se não existisse outro. Mesmo que não voltássemos a encontrar-nos, senti que a estrela dele brilhava para sempre no meu firmamento. Que esta noite valia por si só, com entidade autónoma nas nossas vidas. A noite em que os nossos vendavais se acenderam e amainaram. 

E em que, no final, ambos conseguimos ver muito para além, para o céu azul que advém após uma grande clarificação da alma.
Ela podia ser Eu....ele é que não pode ser Ele.
 
6 meses de blogosfera....
Revelo um presente que recebi há algum tempo.
Aguardava o regresso da amiga/autora para o publicar.
Mas aprende-se por aqui  que tal como na vida,
há coisas que não voltam
por isso devemos sorvê-las ao máximo enquanto existem.
Mas algumas, as Belas, deixam saudades....

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Pleasures.......Review

Deambulo entre memórias de contrastes extremos....
....de viagens movidas por Toques suaves de pureza imaculada,
que me elevam a Alma e me transportam o corpo para outra dimensão
que me tornam leve e ao mesmo tempo tão preenchida,
que me sugam os pensamentos
e me conduzem determinada e inequivocamente para a Terra do Prazer!
Fecho os olhos e apenas sinto.
Deixo-me conduzir, a pele arrepia-se com Toques de perfeição...
....e entrego-me ao sentir dessa emoção que me enche e me transporta ao extase.


.....e de imagens e sensações inesperadas de uma intensidade inexplicável,
onde a dor se mistura com o prazer.
Paradoxos entre os limites da resistência física 
e o prazer de continuar a sentir a alma a desintegrar-se sob o poder diabólico e desmesurado.

Os limites do corpo extrapolados em prol do prazer devasso da mente.
O arrebatador duelo entre a capacidade física e a insaciabilidade da Alma.

Entram em mim impulsos tão poderosos que penso que o meu corpo não aguenta,
soam todos os alarmes a avisar-me que os limites se extrapolam,
mas a mente não os ouve.....regogiza-se com o prazer da intensidade do sentir!
Enquanto sou capaz de pensar, sinto-me impelida a fugir, mas fico....
...convencida que não é possível subir mais,
que não há mais alto nem mais fundo onde chegar...

Sou surpreendida pelo improvável....há mais! Sinto-o!
 Os Toques entram em mim cada vez mais fundo, cada vez mais forte, cada vez maiores!
Magoam-me, enventram-me, rasgam-me, rebentam-me, peenchem-me toda!
Perco a capacidade de pensar...explodem-me pelo corpo descargas de prazer,
todos os meus movimentos são dominados pelo poder das investidas brutais que recaem sobre mim,
transporto-me para outra dimensão, não me domino, quero mais...quero Tudo!
Urro de gozo, a Alma transborda e purifica-se pelo prazer.

A vontade de sentir a superar a dor de ouvir.

(sim, não leram mal, disse Dor de Ouvir)
Do you understand this Pleasure?

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Just Things.......Um Brinde

Hoje não quero dizer nada......
...apenas vos recebo com carinho debaixo da minha saia,
 

 para um brinde à Vida!


Will you join me for a toast under my skirt?

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Count up....Emergir

Emerjo lentamente do mergulho....
...mas um dos pés ainda está submerso
e mantenho na cabeça as flores da Primavera, que agora, apenas me coroam a mente.

What a damn beautiful sounds!