terça-feira, 29 de outubro de 2013

Just Things....Os Potros

Tarde, esta noite....
....vou cavalgar com os Potros no coliseu
sob o Fogo Sagrado.

The Foals - Holy Fire
Late Night
Fantástico video!

"Oh, I hoped that you were somebody,
Someone I could count
To pull me to my feet again,
When I was in doubt.
...
And I know you ran away. 
Oh I know but I'm feeling okay. 
But now I found love and the feeling wont go. 
Now I found love but the feeling wont go! 
See you walk away! 
Feeling okay, now! 
Happy now? 

 Stay with me
..."

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Pleasures.....O sabor do sexo

Não resisto....
...a lambuzar-me em dois corpos que de fodem!

Vê-los assim, a fundirem-se num só, a desaparecerem um no outro à frente dos meus olhos....provoca-me um impulso no corpo e esgueiro-me automaticamente de modo a que fiquem ao alcance da minha boca. Posiciono-me de forma a que, sem incomodar, o vai-vai deslize sobre a minha língua.
Gosto do som dos gemidos ao fundo
Gosto do cheiro, do sabor do sexo a lambuzar-me a cara
Gosto de sentir a língua a alternar entre os dois corpos, 
do deslizar entre os períneos unidos como se fossem um só, 
inundados dos sucos da foda que se soltam directamente para a minha boca...
....para meu deleite.
Demoro-me no rabo do que está mais parado, mudo para o outro ao sabor dos movimentos,
mas quando posso deambular alternadamente entre os dois corpos...deliro!
É mais forte do que eu!
Não preciso de me tocar...escorro tesão!
Faço parte com tanto prazer como se me fodessem.

E naquele dia....tive direito a brinde
 e vi sair aquele pau que eu adoro 
a verter o seu mel para a minha boca aberta de espanto e satisfação. 
Deliciada ao antecipar o prazer de o beber.

Gosto de o partilhar, mas daquela vez..
.....aquele leite foi só meu

Do you like the taste of sex?

domingo, 27 de outubro de 2013

Just Things......Lou Reed

Chegou a hora de ser ele a dar uma volta...
...pelo "outro" lado selvagem.
Mas deixa tanto, mas tanto por cá!

Thank you for all you gave us

Have a nice trip!

Just Thoughts.....Ver

Olho em redor....
...para ver onde estou, para onde vou e para onde quero ir.

Vejo para além do que me é dado a ver.
Vejo o que me escapa na urgência de viver.
Na verdade.....vejo o que não quero ver.

Contorço-me inquieta à medida que o alcance da minha visão se alarga.
Percorro o caminho retrospectivo das minhas acções e vejo que as minhas mãos que se fecham não agarram o que quero ter, apenas reduzem o espaço onde posso guardar o que tenho.
Vejo que meti dedos em fendas que se abriam mas onde não era suposto entrar.
Sinto o incómodo dos golpes que resultam da luta que se trava entre a parte de mim que quer continuar a sonhar e a outra parte, aquela que vê claramente a realidade e interpreta os sinais.

Mas eu hoje não quero ver! 
Quero uma venda de confiança, 
daquelas que nos dão certezas que não precisam de ser explicadas.

Do you see through the sale?

sábado, 26 de outubro de 2013

Just Things........Bonecos

Hoje.....

...vou beber cervejas com estes bonecos.

Toy Dools - B.E.E.R

Do I meet you there?

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Wishes.....A Festa

Erguemos os copos para um brinde ao Prazer.
Pintamos por igual as bocas de negro e o calor que nos escorre pelo corpo faz transbordar os corpos que fervilham em antecipação.
A festa vai começar!

Não espero para ver, desembaraço-me das roupas que ainda me cobrem mas na verdade... estou nua desde que entrei naquela porta. Despida de pudores ou limites, sou um corpo sedento de sensações comandado pelo desejo.
Deslumbrada pelo cheiro a liberdade que paira no ar, provo o sabor do tesão que vejo claramente a soltar-se da pele dos que estão à minha volta. Provoco os inibidos, desafio os acanhados, acendo focos de fogo aqui e ali com o meu corpo em brasa até me deixar arder numa qualquer fogueira do caminho.
Entrego-me ao prazer. Sem premeditações, sem imposições nem restrições. Não há ordem a seguir, vim para sentir tudo o que houver para sentir.
Lentamente, as pequenas fogueiras que ardem aqui e ali, unem-se por línguas que procuram onde se afogar, por mãos que se inundam em grutas incandescentes...até o incêndio se tornar incontrolável e alastrar por todos os cantos transformando-se num só.
Saciam-se desejos, afogam-se vontades, transformam-se fantasias em realidades.
Sentem-se sabores misturados, combinações improváveis, mastros viris que esventram corpos disponíveis, fendas que se abrem além dos seus próprios limites.
Até se verem corpos a tombarem doridos e inundados de gozo enquanto outros já ressuscitam ....para continuar a festa.

Do you dare to join in a party of Pleasure?

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Wishes.....Tudo

Quero Tudo!

Não quero o fácil, o óbvio ou o evidente...
...quero Tudo!

Não quero limites, preconceitos ou imposições...
...quero Tudo!

Quero o irracional, quero o extraordinário,
quero o que ultrapassa a razoabilidade ou o imaginável,
quero extrapolar sensações e quebrar barreiras.

Quero pôr à prova os meus limites que não vejo,
quero superar-me...ir além de mim.

Quero Tudo...nada menos que Tudo! 

Do you have limits for pleasure?

domingo, 20 de outubro de 2013

Pleasures....Lutas

Gosto de lutas...
...em que se joga com tudo

e ambos saem a ganhar!

Do you like a good fight of Pleasure?

sábado, 19 de outubro de 2013

Just Thoughts....A Concha

Nos dias em que a chuva é tanta que tolda a visão...
...resguardo-me na Concha.
Às vezes tento abrir a concha para deixar alguém entrar...
....mas não é certo puxar alguém para onde não há espaço
e aconchego-me melhor sozinha.
E se tento sair e seguir em frente sem parar...
....sigo desorientada, sem rumo,
 e quando termina a chuva, encontro-me molhada, fria, 
e vejo que não avancei nada, 
apenas andei para trás e aumentei a distância que me separa do destino.

O melhor mesmo é ficar fechada na Concha
a observar em silêncio a tempestade
 à espera que o Sol brilhe e me deixe ver o caminho.

Do you protect yourself in the shell ?

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Pleasures....Dupla Degustação

Estava ali....
...mesmo inerte, era tentador e apetitoso e o que sentia era uma enorme vontade de o despertar com a boca, enquanto lhe ouvia as palavras com que ia enchendo o tempo.
Com a conivência do olhar dela, fui lá, deliciar-me.
Coloquei-o todo na boca ainda mole, como eu gosto, mas depressa o espaço se tornou pequeno para o abocanhar.
Crescia aos meus toques de língua e olhava-o nos olhos....Ele, com aquele sorriso matreiro , acariciava o corpo perfeito ao seu lado, a despertar-me a mim os desejos.
Demorei-me por lá...a explorar cada recanto.
Lambê-lo...deliciava-me.
Chupá-lo... molhava-me
Senti-lo....excitava-me.
Olha-la....encantava-me.
Até que ela veio juntar-se a mim. Cada uma ocupou o seu lugar sem precisar de falar ou sequer de olhar. 
As línguas a rodar coordenadas amplificavam sensações e deixavam ver claramente a magia da cumplicidade adquirida. 
Os dedos moviam-se pelo espaço livre com toques suaves, sem se chocarem. 
As bocas deambulavam em sintonia a misturar sabores em beijos sôfregos.
Empenhadas naquela degustação sublime, deixávamos que as mãos ganhassem espaço na exploração dos corpos a abrir caminho para mais....para essa gula insaciável de nos comermos todos.
Confundia-se e fundia-se o prazer de Dar e o prazer de Receber e vivia-se o prazer de Partilhar claramente espelhado nos nossos corpos de mulher cada vez mais molhados e no de homem cada vez mais excitado.

Adoro chupar um pau a duas línguas,
e aquele pau...
....parece ter sido feito para as nossas duas bocas!

Do you like to share the pleasure of licking?






quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Pleasures....A Luz

Um dia...vi uma luz no meio da multidão.
Começou por ser um brilho ao longe, mas por alguma razão...não mais consegui desviar o olhar.
Decidi aproximar-me e a vida empurrou-me, mas eu estava determinada a alcançar aquela luz...e segui no seu enlace.
Cheguei-lhe, toquei-lhe e deixei-me envolver por ela. Trouxe com ela outra luz que me reflete e engrandece.
Não a agarro, muito menos a prendo mas sinto-a presente, sei que me completa.
Esta luz, confere uma cor diferente ao brilho da Estrela.
Não quero depender dela para brilhar, pois o meu verdadeiro brilho vem de mim própria e sei que a luz seguirá o seu caminho no mundo. Mas entrego-me, deliciada, com um sorriso rasgado, a admirar a beleza desta nesta nova cor que emana de mim...enquanto ela durar.

Há presenças que se sentem para além da pele.

Do you follow the light?

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Feelings.......Insatisfeita

Acordei sozinha na minha cama vazia....
...num dia em que o Sol não quis espreitar
e num local onde não queria estar.
À minha volta uma paz inquietante e um silêncio desconfortável a contrastar com o turbilhão de imagens que me enchia a mente e com o som de prazer alucinante que ecoava surdo nos meus ouvidos.
O meu corpo nu não queria ser acariciado pelo toque suave dos meus lençóis de cetim. Queria o toque áspero de uma pele quente, o hálito podre de um acordar, o peso morto de um corpo adormecido ao meu lado....para eu despertar.
Mas não estava lá! Era apenas eu...e eu.
Voltei a fechar os olhos e viajei nas imagens que me tinham sido trazidas pelos sonhos.
Corpos sem rosto exploravam-se sem pudores, mastros afundavam-se em grutas humedecidas por línguas soltas, seios desapareciam dentro de bocas lambuzadas de gozo, gemidos de prazer coloriam o ar, membros fundiam-se sem nexo movidos por sensações,....tal como os meus dedos se enterravam em mim na fúria de sentir as imagens que via na escuridão.

And you, are you satisfied?

domingo, 13 de outubro de 2013

Just Things.....Vida em Marte?

Dizem que não há duas sem três....
...mas ainda não é desta que chego à terceira.

Hoje há Vida em Marte na Arena...mas eu, não vou ver. 

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Pleasures..... Alternância

Oferecemo-nos.....
...disponíveis, predispostas, prontas pelo desejo dispensando preparações.


Eu queria assim!
Preencheu-me viril, poderoso, sem toques ou olhares. Entrou em mim de uma só vez e bombeou-me com a pujança de uma fera.
Saiu de mim sem aviso, tal como entrou. Arrancou-me uma inspiração profunda ao sair de mim.
O desconsolo causado pelo subito vazio do corpo foi imediatamente preenchido pelo prazer que se refletia ao meu lado.
Olhava-a para além da pele. Lia-lhe nos olhos o prazer, reconhecia-lhe os gemidos pelos meus, percebia-lhe cada suspiro, conhecia o tamanho que a enchia, o que cada estocada lhe provocava...exactamente o mesmo que há momentos sentia em mim.
Via-a tanto que lhe sentia as sensações.
Até lhe ouvir o inspirar profundo a acompanhar o vazio subito e...alternar.
Agora, eu sentia as sensações que há pouco via, preenchida por aquele corpo que me desarma.
Olhava de soslaio o reflexo dele no espelho à minha frente. Queria vê-lo com os olhos postos no corpo que o esperava ao meu lado.
Decompunha-me em gemidos de gozo arrancados por aquele esventrar desenfreado, balançava o meu corpo contra o dele com todas as minhas forças na ansia de extrair o maior prazer possível durante o curto espaço de tempo que me era dedicado...e eu queria que fosse curto!
Queria que ele ficasse, mas também queria que ele saísse...por isso sugava-o e empurrava-o.
E trocavamos..uma e outra vez... misturavam-se gozos nos corpos. Alternava entre o prazer de sentir e o prazer de ver...dividida entre a posse e a partilha.

Mas na verdade, ganha sempre a partilha, porque ao dar também estou a receber.

Do you feel pleasure in sharing?

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Just me....Picos

Hoje.....
.....quero apenas falar de mim.
Quando me embrenho numa subida difícil rumo a um cume que, por alguma razão às vezes inexplicável, me faz desejar alcançá-lo sinto-me forte, imparável. Montes pequenos, que se atinjam com um passo, desinteressam-me e passam-me ao lado.

Habituada a seguir sozinha na frente, a definir rotas e a escolher percursos, não me pesam os que me seguem ou até aqueles que transporto agarrados a mim.
São muito poucas as mãos em que confio quando se estendem para me ajudar a subir e se alguém me lança uma corda onde me agarrar analizo-a cuidadosamente à procura do sítio onde, eventualmente, lhe possam ter infligido um golpe que a faria quebrar-se com o meu peso e dificilmente a uso. Suspeito de ventos favoráveis ou de calços que surgem em locais demasiado perfeitos... Prefiro seguir pelos meus meios, pois ainda que isso torne a subida mais dura também tornará a vitória mais pura.

Desoriento-me quando me surgem pequenas dificuldades vindas de várias frentes, como melgas que me picam ou formigas que me sobem pelas pernas e que facilmente esmagaria com um dedo...mas que me fazem esbracejar sem direcção. Disperso a minha atenção e tenho dificuldade em focar-me. 
Nessas alturas paro, sento-me, olho em volta, identifico o que me incomoda, defino prioridades, delineio estratégias e só depois me levanto para seguir em frente.

Mas os grandes obstáculos não me demovem, pelo contrário, impulsionam-me, fazem-me emergir forças que desconheço e que às vezes até me surpreendem. Contornar esses obstáculos é sempre a minha segunda opção. Tento sempre ultrapassá-los de frente, de cabeça erguida...mesmo que me rasguem as mãos e me esfolem os joelhos. Não temo a dor e não paro para lamber feridas. Sigo orgulhosa das cicatrizes que fazem de mim o que sou.

Quando finalmente atinjo o pico, o cume que me deslumbra...imediatamente olho em redor à procura de outro ainda mais alto para trepar. Às vezes preciso de ver esse outro objetivo a atingir mesmo antes de conquistar o primeiro, porque se não houver nada mais além que me deslumbre, eu sei que ao chegar ao topo as minhas forças se desvanecem e me lanço para o vazio em queda livre onde repouso à espera de outro cume que me desperte.
Não sei subir devagarinho nem ficar calmamente a apreciar a conquista.
É sempre ou tudo ou nada, ou no topo ou fundo....

Às vezes orgulho-me de ser assim, 
outras nem tanto, 
mas procuro entender-me, aceitar-me...
...e viver em paz comigo.

That's me, do you get me?

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Feelings......Unida

Naquele dia, quando me deste a mão....
....não entrelaçámos apenas os dedos,
fortaleceram-se os laços que nos unem as Almas.
Ao primeiro toque de pele fizeste-me estremecer o corpo e precisei de uns instantes para assimilar a sensação que me percorria. Respondi-te sem te olhar, com um sorriso que se me rasgou nos meus lábios e um aperto firme nos teus dedos delicados. Mas eu sei que sentiste as palavras que não disse e o sinal de aprovação de deixei passar pelos dedos.
Seguimos unidas, com as cabeças orgulhosamente erguidas e passo confiante, poderosas, lindas, a desfilar por entre a multidão...seguras do que somos e do caminho que queremos seguir.
Senti o meu peito a inchar de orgulho!
Como se a vida me tivesse oferecido de presente a outra parte de mim que eu nem sequer sabia que existia, a que me completa as lacunas, a que me compensa as fraquezas....senti-me grande, enorme!
Unidas e transformadas numa, somos imparáveis. Não há limites inatingíveis, nem barreiras intransponíveis para além da nossa vontade. Podemos tudo, somos o que quisermos, vamos onde tivermos vontade...o Mundo é nosso!
Apertei a tua mão com mais força para me certificar que eras real, que realmente existes e que nos encontrámos e guardei essa certeza no peito para poder olhar para ela sempre que me apetecer. 
É que às vezes, quando não estás ao alcance dos meus olhos e a minha pele não toca a tua...pareces-me um sonho demasiado bom para ser verdade.

Há gestos simples que dizem mais do que mil palavras.

Do you ever found the other piece of you?