terça-feira, 26 de agosto de 2014

Pleasures........Onomatopeia de um Beijo

Entrou-me pelos olhos sem aviso......
...e invadiu-me violentamente o corpo como um sopro,
uma rajada de vento do norte.

Senti-o claramente a queimar-me as entranhas enquanto me descia pelo tronco 
deixando um rasto fresco que me arrepiou a pele.

Encheu-me o peito que parecia querer rebentar...
...deixou-me o coração a bombar descontroladamente.

Seguiu o seu caminho
até me inundar o ventre que desaguou no mar que me escorreu entre as pernas.

Da mente esvoaçaram memórias que me saltaram pelos poros
e dei por mim de olhar fixo no infinito a acompanhar o sorriso que se me estampou no rosto.

Foi um vendaval de emoções trazidas por uma simples onomatopeia que chegou pela manhã, 
sem avisar, 
para alegrar o meu dia!
Chuacccc!!!
Para ti também...

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Feelings.........Tens-me no Olhar

Tens-me no olhar....
Quando deambulo nua pela casa a bambolear a anca tal como sei que tu gostas…e mesmo sem te ver, sinto-me devorada pelos teus os olhos….
...fazes-me sentir a mais bela das mulheres!

Quando sinto o teu mastro a vibrar inesperadamente, e sigo o rasto do teu olhar para o encontrar focado em pormenores inusitados, como o movimento do meu pé ou a curva do meu pescoço….
...encantas-me!

Quando afastamos os corpos e observamos o nosso prazer de longe…os meus dedos percorrem-me movidos pela força do teu olhar, sinto-o a tocar-me e a esventrar-me com uma presença real….as minhas mãos são apenas o canal para me chegares, porque na realidade és tu que as dominas com os olhos.
Sinto o teu prazer a crescer em mim…inundas-me com a tua tesão que sinto sem tocar…unidos pelo olhar, entregamo-nos e temo-nos sem nos tocarmos….
....tens-me para além da carne!


Mas é quando vejo refletida na tua íris a minha minha expressão de gozo, naquele momento que me elevas ao céu e me fazes explodir, e mesmo sem emitires uma palavra ou sem deixares que a expressão do teu rosto se altere, eu leio tão claramente nos teus olhos o prazer que te proporciono…
...é aí que tu me tens...Toda!

Sou Tua…todinha para Ti!


terça-feira, 13 de maio de 2014

Feelings.....Viajar na Luz

É apenas mais um dia.....

Mas inventaram esta coisa de dar nomes aos dias e os numerar por uma ordem .....e os dias carregam histórias e marcas que voltam quando os ciclos se completam e os dias se repetem.
É inevitável recordar a tua pele fria, o corpo imóvel,  a testa enegrecida pelo oxigénio que aos poucos te faltou e te roubou a vida.
É inevitável relembrar a coragem com que encaraste a morte sem a combater, como lhe deste a mão e percorreste o caminho do fim sempre erguido e firme sem deixar transparecer o medo que eu tantas vezes te via no fundo dos olhos. Admiro a forma como discerniste entre o importante e o fútil e a dignidade com que te despediste do realmente importante e te abstraíste do irrelevante.
Eu travava uma gigante batalha contra minha natureza lutadora ao respeitar as tuas escolhas e ao aceitar a resignação ao inevitável naquela espera sufocante.....
A resignação matava-me a mim, quando na verdade eras tu que morrias e te mantinhas tão firme....
Eu não podia deixar-me abanar...e a cada dia colocava uma pedra no muro que construía à minha volta para me proteger e me manter de pé.
De braços e pernas atadas fui cortando os elos que dantes me enchiam a vida e que de repente se tornaram irrelevantes face à grandeza do que enfrentava. Tinha que me manter focada...a luta era apenas contra o tempo e não haviam segundas oportunidades.
Quando tudo chegou ao fim e eu voltei a olhar em redor....o muro que eu tinha construído era tão alto que tapava a luz do Sol que me iluminava a vida e eu via-a de outra cor.
E eu fiquei sozinha...forte e confiante, protegida pelo muro mas inacessível ao mundo.
Durante muito tempo o mesmo muro que me segurava as lágrimas impedia que me tocassem....e enquanto usava os homens para desafiar os limites do corpo e me elevar o ego, dediquei exclusivamente o meu coração às três mulheres que me completam a vida.
Hoje, ostento uma muralha em ruínas, mutilada pelas batalhas de vida a que me fui entregando, manchada de lágrimas e de sorrisos, de suor e sémen...de saliva e sangue. Através das pedras caídas que já não luto por reconstruir, enfrento as minhas vulnerabilidades e reaprendo a lidar com elas sem me vergar.
Hoje, inquestionavelmente, faço mais por te agradar do que quando me vias antes de viajares na luz que te alberga a presença, porque sei, que por ti e por mim, todos os dias sou mais Mulher!

Parabéns Pai

Listening
Travelling Light
by Tindersticks

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Pleasures.....Em andamento

- Estou aqui! Anda-me buscar!
E eu fui.
Era sempre assim, sem planos, sem avisos, sem premeditação...e era bom!
Parei com os quatro piscas ligados e ele entrou. Indiferentes aos olhares que se focavam em nós vindos da esquadra ao nosso lado, lambuzámo-nos e sugámos literalmente as línguas um do outro como só ele sabe fazer até um policia invejoso bater na janela do carro e nos mandar andar.
Meti a primeira e arrancámos pelas ruas iluminadas e cheias de gente.
Não conseguíamos parar! As mãos geladas deambulavam pelo meu corpo e engoliamo-nos em cada semáforo fechado.
Era sempre aquele desejo incontrolável...como se estivéssemos sedentos de sede e finalmente nos fosse dada água.
Eu também queria tocar-lhe....mas estava presa aos comandos do carro.
- Tu pões as mudanças! - disse-lhe.
Ganhei alguma liberdade de movimentos e partilhei a responsabilidade e a atenção.
- Primeira! Segunda!
A mão que se libertou da manete das mudanças agarrou firmemente o mastro erecto que se erguia ao meu lado e que saltava descaradamente das calças entreabertas.
O movimento das mãos fluía rápido tal como o movimento das rodas no alcatrão e sugávamo-nos a cada paragem imposta pelos muitos semáforos do caminho.
Desembaraçávamo-nos das roupas nos segundos que tínhamos livres da condução partilhada.

Estava frio lá fora...mas a temperatura dentro daquele carro era maior do que o pico do calor de um dia de Julho, tal como o nome que batizava a rua por onde passávamos e as roupas voavam em desalinho pelo carro expondo a minha nudez sob a iluminação forte das ruas.
O caminho tornou-se curto e chegámos ao destino completamente nus e desalinhados....loucos de desejo.
Cobri-me apenas o suficiente para passarmos despercebidos pela multidão que se acomulava à porta do local onde iríamos dançar e saltei-lhe para cima sem hesitar assim que estacionei e puxei o travão de mão do carro.
Fodemos violentamente no estacionamento movimentado durante muito tempo, com rabos e pernas a aparecem descaradamente pelo vidro do carro...cegos de tesão e completamente indiferentes aos comentários que alguns transeuntes não se coibiam de emitir.
Momentaneamente saciados saímos do carro rumo ao destino que nos trouxera até ali e...ao arrumador de carros que se dirigiu a nós com um sorriso travesso e a mão esticada, apenas respondi:
- Já tiveste o teu prémio em espectáculo hoje...
Ele sorriu afirmativamente, esticou o polegar e soltou um: - Divirtam-se!!!

Have you ever had pleasure on the road?

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Pleasures....Um encontro com o teu Cheiro

Tínhamos um encontro marcado.
Várias vezes me tinha sentido a escorrer durante o dia ao pensar no momento em que iria encontrá-lo no meu leito acetinado....pacientemente à minha espera.

Quando chegou a hora, Morféus chamou-me e o meu corpo cansado das batalhas que se tinham antecedido....deixou-se levar antes de chegar ao sítio onde ele me esperava.
Acordei a meio da noite, em sobressalto, com aquela sensação de tarefa por cumprir.
Levantei-me e dirigi-me a ele! Sabia que me esperava....
Tive o cuidado de olhar para o chão e proteger os pés dos estilhaços de vidro que permaneciam espalhados no caminho como restos mortais das lutas épicas que se tinham travado naquele quarto na noite anterior. Olhei os lençóis desalinhados e sorri com a certeza da sua presença ....mesmo sem poder vê-lo.

Mergulhei naquela cama e senti-o imediatamente em mim. Tocou-me suavemente e deixei-me envolver no seu abraço. Rebolei-me e rocei-me...queria senti-lo em cada centímetro da minha pele, queria lambuzar-me toda dele!


Enterrei a cabeça na almofada onde o sentia mais presente e obriguei-o a impregnar-me as entranhas. Há medida que entrava em mim...o meu corpo vibrava e deixei que as mãos me percorressem a pele no mesmo sentido. Passei pela pequena elevação dos meus seios, com os cumes eriçados de prazer e demorei-me por lá... a deliciar-me com a aceleração contínua do ritmo marcado pelo coração, enquanto apertava os mamilos com a força da ponta dos dedos.

Com a outra mão desci mais um pouco e enterrei imediatamente dois dedos na gruta molhada que os chamava. Suspirei com a sensação de alívio ao sentir-me preenchida por algo.....claramente insatisfatório, mas ainda assim...era algo!
Esgatafunhei irrefletidamente à procura do botão que me faz jorrar mas rapidamente desisti (esse botão pertence-te, tenho que me resignar) e levei os dedos à boca para saborear o meu gosto enquanto me lembrava do prazer que tenho quando sinto o mesmo sabor nos teus dedos e o partilhamos com as nossas línguas.
Voltei a dirigir-me para baixo e deixei um rasto molhado de saliva pelo corpo à minha passagem.
Brincava com as pernas e olhava para as posições dos meus pés com os mesmos olhos com que tu os vês.....
Friccionei o clit com força até ser incontrolável a necessidade de me sentir preenchida e com a outra mão enterrei a rosinha em mim até a sentir tocar naquele ponto onde me tocas quando me enches toda. Bombeei-a sem dó para dentro da minha gruta molhada...contorcia-me de prazer a cada estocada e abafava com a almofada impregnada do teu cheiro os gemidos que me queriam saltar da garganta.
Era bom! Mas eu queria mais....
Dei descanso ao meu clit já dorido, dobrei-me e enterrei os dedos molhados no rabo que palpitava em antecipação sem nunca abrandar o ritmo com que fazia a rosinha entrar e sair de dentro de mim.
Enchi-me o mais que podia em todas as fendas que tinha ao dispôr até finalmente sentir o prazer acumulado no ventre a explodir e a expandir-se pelo corpo todo.
Com o teu cheio a abraçar-me e os olhos bem fechados quase podia sentir aquele olhar sôfrego com que me fodes a alma quando me comes...e que eu adoro.
Senti-me a adormecer ao mesmo ritmo que a minha respiração voltava ao ritmo normal, acompanhada pelo teu cheiro mas com o coração apertado pela falta que sinto do teu corpo na minha cama.

You can feel the presence of a smell?


quinta-feira, 10 de abril de 2014

Whishes.......Marca

Hoje quero....
...sentir a tua marca de cada vez que falo, que sorrio ou simplesmente poder excitar-me ao sentir a tua presença enquanto brinco com a língua dorida dentro da boca fechada.
Quero-me imobilizada e rendida, de boca escandalosamente escancarada, e a língua engolida por segundos que crescem no tempo.
Quero aquela dor crescente e aguda a percorrer-me a carne e a fazer-me pingar quando o beijo se torna pouco para satisfazer as ganas do corpo e me sugas o sangue sem avisar, num instinto carnal...quase canibal, e me deixas uma marca que se sente durante dias sem se ver.
Quero a sensação de união claramente insatisfatória face ao tamanho do desejo e as línguas a dançar enroladas num frenesim de festas....os lábios lambuzados colados em desalinho...a respiração cada vez mais ofegante a desafinar o ritmo alinhado do som marcado pelo tacão dos meus saltos em cada passo ao chegar.

É só isto que eu quero hoje...
....a tua marca na minha língua.

Some brands never fade...don't you think?

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Just Lights.......Nymph()maniac

- Perhaps the only difference between me and other people was that I always wanted more from the sunset, more spectacular colours when the sun hits the horizon.
That´s, perhaps, my only sin.

From Joe
in Nymph()maniac Vol I
from Lars Von Trier

Forget About Love!

terça-feira, 8 de abril de 2014

Just Things......Fácil

As coisas não mudam.....
Easy - Son Lux

"Easy, easy 
Pull out your heart 
To make the being alone 
... 
Easy, easy 
You break the bridals to meet
Losing control 
.... 
Oh, easy, easy 
Burn all your things 
To make the fight to forget 
... 
Easy, easy 
Pull out your heart 
To make the being alone 
Easy
...."

mas transformam-se!

Easy - Lord + Son Lux

"Hey! Hey! Hey!
Easy hey! Easy hey!
Pull out your heart
To make the being alone
...
Easy, oh easy! Easy hey! Easy hey! 
You switch the screens up 
For the rest of the fools 

Easy hey! Easy hey! 
They poke around til soon they 
Know that they've won
...
Easy, oh, easy!
For the ones you'll be forgotten 
To make the fight to forget 

Easy, oh, easy! 
EASY 
Pull out the heart 
That keeps you from feeling alone 
EASY 
Pull out your heart 
To make the being alone 
EASY

Just Thoughts........EU

Sometimes....I know I´m too easy to be Amazing.
I don´t wanna be amazing to be worth it....
I just wanna be ME! 

So....give up!
Listening: 

segunda-feira, 7 de abril de 2014

domingo, 6 de abril de 2014

Just Thoughts........Viagem

Fui de viagem...
Conheci um mundo onde o som que ecoa marca o ritmo da vida e a percepção se altera de acordo com os cheiros que pairam no ar....e viajei para lá.

Segui determinada, encantada pela descoberta e sem medo do cheiro a caos que inundava as manhãs, mas mantive a minha coexistência sobre a linha.
A cabeça do lado de lá, quieta e em silêncio, a observar atenta e a procurar entender o que se passava diante dos meus olhos. E as pernas do lado de cá, a manter seguros os alicerces que me sustentam a vida. Segui prudente e muitas vezes insegura a viajar pelas cores novas que me enchiam a cabeça sem deixar que os pés se levantassem do meu mundo.

Vi-me surpreendida pelo turbilhão de emoções que se sucediam sem avisar e envolvida numa estranha kalma a contrastar (ou a equilibrar) o ritmo alucinante a que os pensamentos seguiam à minha volta mesmo que o ritmo das acções fosse muito mais lento do que meu....o tempo seguia diferente ali....mas eu gostava e aceitava sem criticar.

Apaixonada sem premeditar e sem poder evitar...deixei-me ir sem resistir e aproveitei cada momento, segui as minhas vontades sem esperar aprovação, dei-me sem esperar retribuição, suguei cata gota dos novos sucos que me escorriam do corpo e mesmo depois de ver que ali não era o meu lugar....esmifrei até poder as sensações que se transformavam em palavras e que vertiam de mim sem cessar.

Vi várias vezes a linha a tornar-se ténue e distorcida.....a desaparecer diante dos meus olhos criando a ilusão de união, fazendo-me acreditar que os mundos se podiam tornar maiores e melhores...tal como corpos que se encaixam e se completam em explosões de prazer.

É certo que acredito que é na diferença que reside a magia, que as Almas se encaixam quando se completam e se acrescentam, que os pólos opostos de atraem e os semelhantes se chocam e empurram.....mas é preciso coragem para pôr os pés num mundo novo e determinação para enfrentar os fantasmas daquilo que é deixado para trás.

Ganham os fantasmas do que podíamos vir a ser.....mas não somos. 
E eu voltei maior e melhor para meu mundo....a lamber as feridas em silêncio.
Fui de viagem....
....mas estou de volta a casa.


segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Pleasures.......Toques do Porão

Embrenhámo-nos nos confins da terra, suterrados e deixando por cima de nós a noite onde os transeuntes passavam sem se aperceber na energia que fervilhava debaixo dos seus pés.

Começou devagar com o embalo dos corpos numa carícia suave...toques ao de leve a arrepiar a pele e a estimular a mente na antecipação do prazer.
Avançou devagar, sem saltar etapas, fez questão de dar tempo para se sentir cada passo em frente.
Gostava daquele poder de dominar os corpos à velocidade que a sua mente o fazia mover os dedos. Observava as reacções que provocava nos outros e usava o seu poder sem piedade.

O espaço preenchia-se aos poucos de corpos oriundos de diferentes lugares, com capas distintas e formas irregulares construindo uma salganhada cultural unida pelo objetivo comum de sentir....sentir o prazer dos toques a trespassar-lhes a pele, a penetrar-lhes os corpos e a fazê-los vibrar.

Cada vez mais ousado, sintonizava a mente na mesma frequência dos que o rodeavam...enchia-a na mesma medida para sentir como eles.
Os corpos abriam-se para o receber e ele entrava, com toques cada vez mais fortes, dentro de cada um. Percorria-os a serpentear como uma turbina e eu....observava à minha volta os corpos a despirem-se de si e a entregar-se ao prazer, a contorcer-se a cada investida.
Ouviam-se gemidos vindos e vários pontos misturados na nuvem de fumo e suor que inundava a sala...até se transformarem em urros e gritos nascidos da necessidade cada vez mais fulcral de deixar transbordar o prazer que se sentia.
Implacável, ele elevava os ritmos até ao expoente máximo da loucura e comandava os corpos que se moviam irracionalmente imunes ao cansaço, alimentados pelo prazer de sentir...criando uma teia de gozo que nos unia a todos e que desafiava os limites físicos...numa ânsia generalizada de sentir mais...de chegar mais longe, de nos sentirmos tocados para além do corpo, de explorar o inexplorado e mergulhar sem receios da onda de prazer comum.

Quando de repente o silêncio invadiu a cave e ele parou para dar lugar a outro....o meu sorriso de gozo desvaneceu-se. A energia transformou-se e a luz era diferente....
Continuei envolvida na multidão a deixar-me tocar apenas porque não queria parar...queria mais....quero sempre mais....mas ninguém me faz vibrar assim.

Do you let yourself be touched like this?

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Star Lights........Incendiar a Neve


I wanna hold your hand
And get us to Iceland
Let the fire of love to flow
Until burn the snow

We gonna burn the white snow
Knowing things we’ve never know
We’re on our way
To feel the love at apartment K
And let the body’s blow
Until it burns the snow

We gonna burn the white snow
Knowing things we’ve never know
With the man I adore
Set fire on dancefloor
Taking part of Sònar show
And make burn the snow

We gonna burn the white snow
Knowing things we’ve never know
Taking journeys to the world of bright
We gonna get so high
That everybody will know
We’re burning the snow 

We gonna burn the white snow
Knowing things we’ve never know

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Feelings....Puta da Saudade!

Deitei-me no sofá que já foi a nossa cama e acendi a lareira para me aquecer o corpo frio na noite de inverno.
Enrosquei-me na almofada riscada onde o teu cheiro já se mistura com o meu de tanto a roçar em mim....
Sinto-te a falta....
Sei que te escorracei, e agora....contorço-me no vazio e aconchego-me nas memórias mas....não me chega!
Sinto um calor a invadir-me o corpo mais forte do que as labaredas que ardem aos meus pés.
Sinto a escorrer de mim um liquido mais quente do que o whisky que me queima a garganta a cada golada.
Deixo as mãos percorrerem-me o corpo a lembrar a doçura com que a tua língua me eleva à loucura.
Há em mim um vazio que me rasga num misto de revolta e carinho....e tento preenche-lo com os dedos que me esventram dobrados à procura do que me fazes sentir quando me completas.
Junto mais um e mais outro, rebolo-me...fodo-me com fúria....mas não chego lá.
Engano o corpo mas.....não engano o coração.
Sinto-te a falta....
Rendo-me vencida....e deixo-me ficar encarquilhada, numa concha mutilada.

Puta da Saudade!
listening

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Star Lights......Fodes-me

Fodes-me a cabeça
E fazes-me seguir sem pressa
numa história que começa.
Pegas-me pela mão
e alteras-me a razão.
Fazes-me sonhar e acreditar
que os mundos se podem ligar
se das trevas e da escuridão
nascer a luz de uma união,
a Estrela pode brilhar
e talvez até….amar.

Fodes-me a pele
Com esse cheiro que me impele
e com o sabor do teu mel.
Esfrego-me no teu corpo desenhado
com o meu nome gravado
e deixo-me ondular…
Pele na pele a roçar…
inundo-te no meu mar.
para depois o provar.

Fodes-me a carne
Com um desejo que arde
com uma urgência que corrói
e uma gana que dói.
Quando me abro e tu entras
me agarras e me esventras
o mundo pode ruir
que iremos sempre subir
até nos sentirmos explodir.

Mas no fim
Enroscas-te em mim
Deixamo-nos ficar assim
e com calma
Fodes-me a alma.

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Posters....*1*

Porque há muitas Estrelas no céu....
...e todas com o seu encanto.

What do you have to say about this Star?






segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Feelings.....Kabrona

- Vem nua, mas trás um casaco que está frio.
Eu respondi apenas:
-Be carefful of what you wish….

Sabia que tinha sido uma frase irrefletida e brincalhona e não um desafio, mas eu, atenta às palavras tal como é habitual em mim, cumpri as instruções à risca sem mais perguntas ou explicações.  

Fechei a porta do carro e percorri confiante os metros que me separavam da grande porta de madeira verde que seria o meu destino.
A manhã estava fria e cinzenta, mas o meu corpo escaldava debaixo da única peça de roupa que me cobria o corpo.

O vento frio que entrava pela fenda do casaco de peles que se abria entre as minhas pernas a cada passada deixando ver discretamente a liga que me segurava as meias pretas, percorria-me a pele num arrepio e provocava-me um prazer sarcástico que se refletia num sorriso rasgado no rosto que eu, descaradamente, direcionava aos habitantes do bairro que seguiam atentos o meu percurso encostados à entrada dos tascos.
Senti-me poderosa ao atravessar o bairro.

Anunciei a minha chegada, tal como combinado, e ouvi o click da porta verde a abrir-se cá em baixo.
As escadas gemiam a cada passada mesmo tendo eu o cuidado de não as castigar com o salto das minhas botas.
A porta daquela casa que ainda dormia abriu-se.  Senti uma respiração quente na orelha e uma mão a puxar-me pela cintura e a conduzir-me para a porta do quarto ao lado, antes que os meus olhos tivessem tido tempo para se habituar à escuridão.
Deixei-me levar mas  recusei o beijo, afastei-o e olhei-o nos olhos. Abri o casaco a expor a minha nudez e com um sorriso perguntei:
- Era assim que me querias?
Vi-o a morder o lábio com os olhos a brilhar e ouvi:
-Kabrona!
…e enrolámo-nos.
Eu sei que era exatamente assim que ele me queria!

Do you make the other one wishes come true?

domingo, 5 de janeiro de 2014

Just Thoughts......A Estrela

Hoje faz um ano que nasceu o Pleasures...
...e com ele nasceu a Estrela.

O Pleasures existe porque eu acho que para me sentir plena me devo aceitar e mostrar num todo, e não apenas aquilo que é aceite socialmente. 
Aqui me liberto, aqui me confesso, aqui choro e rio...aqui, mostro tudo o que não deixo ver aos que conhecem a Mulher que existe por trás da Estrela.

Depois apareceram vocês, a mimar-me, a acarinhar-me, a apoiar-me (pronto, às vezes também a piropear-me sem sucesso). E vocês foram uma surpresa com a qual eu não contava mas que recebi com um sorriso rasgado e é incontestável que a vossa presença faz este espaço muito maior e melhor. 

Criei laços, fiz descobertas, ultrapassei barreiras e cresci ao longo deste ano, mas não perdi o rumo.

A *Estrela* sou eu e escreve porque existe. 
O Pleasures é a voz da *Estrela*. Não sei para onde ele vai...ele segue o caminho da *Estrela*.

Obrigada por andarem por aqui e quererem fazer parte de mim!